sábado, 15 de outubro de 2016

EMPRESARIADO E A CRISE.

Seria realmente bom se a relação "empresário & trabalhador" no Brasil fosse igual a outros países. Muitos tentam comparar  a relação que existe em países como EUA, Alemanha e Inglaterra com a relação que existe no Brasil, não, não há como comparar. São realidades bem diferentes. Gostaria de salientar que existem no Brasil empresas muito sérias e conscientes que valorizam seu trabalhador e tentam a todo custo melhorar sua qualidade de vida através de benefícios, bons salários e cuidados com a segurança e ambiente de trabalho, isto é fato, no entanto, não é a maioria, pra ser bem honesto é uma grande minoria.
Tenho visto nas redes sociais vários empresários apoiando todas as reformas políticas e econômicas  propostas pelo "Governo Temer" com a justificativa de equilíbrio das contas públicas e retomada da economia, será? Há ainda uma grande movimentação por grande parte da mídia e apoio de muitos empresários de que os Sindicatos são sempre do contra, mas nunca oferecendo sugestões consistentes para que tenhamos a tão sonhada "retomada do crescimento", pausa. Retomada do que? Óbvio que ninguém é cego pra deixar de ver que o PIB do Brasil recuou nesses 2 últimos anos, no entanto, pintar um cenário infernal pra justificar perdas dos direitos trabalhistas é inadmissível, então vamos por partes.
Primeiro, veja o crescimento do PIB no Brasil,
https://www.google.com.br/search?q=pib+brasil&oq=pib+brasil&aqs=chrome..69i57j69i60l3j69i59l2.1714j0j8&sourceid=chrome&ie=UTF-8#q=brasil+produto+interno+bruto&stick=H4sIAAAAAAAAAOPgUeLQz9U3MDRNK9LSzk620s_JT04syczP0y8uAdLFJZnJiTnxRanpQCGr9JSC-Lz83My8xJwuRnMuuE4hsnQaF2UbkKjTgosTpDPJ0iCeNEsBm17WRugAAAA


São vários fatores que influenciaram a queda do PIB no Brasil, incluindo influencias externas que também afetaram países como China e Índia por exemplo, então, criar um cenário de caos seria no mínimo irresponsável, pra ser bonzinho.

Segundo: Se estávamos no caos (como pregam muitos) porque então algumas empresas bateram recorde de lucro e produção? A revista Isto É Dinheiro infelizmente abusou de sua imparcialidade nas edições de 2016, mas ela mesmo se contradiz quando em uma das edições de setembro/16 mostra a seguinte matéria de capa: "Raia Drogasil: a nova estrela da Bolsa."

http://www.istoedinheiro.com.br/noticias/negocios/20160916/raia-drogasil-nova-estrela-bolsa/414101

Terceiro: Cuidado com as informações fantasiosas e justificativas mentirosas. Não há como o governo soltar as rédeas totalmente para o livre capital, infelizmente não. Por exemplo, a maioria das pessoas entende que o 13º salário seja um benefício do empresário ao trabalhador, então vamos aos cálculos para os quais com certeza algumas pessoas vão se opor:

Tomemos como exemplo os EUA que tem a prática de pagar seu trabalhador semanalmente (na maioria das situações), então vamos considerar que você ganhe um salário de R$ 5.000,00 mensais. Calculemos então quanto você ganharia por semana dentro do mês:
5.000,00 / 4 =  1.250,00, então você ganharia 1.250,00 reais por semana, ótimo.
Quantas semanas tem 01 ano? 52 semanas.
Você então ganharia no ano = 65.000,00 reais.
Agora façamos outro cálculo.
Se você ganha 5.000,00 reais por mês multipliquemos este valor por 12, dá quanto?
60.000,00 reais....
Ué... 5.000,00 reais a menos? Sim, e isso dá exatamente um salário, ou seja, o teu 13º salário que na verdade não é um favor e nem um benefício a mais, ele é a compensação das perdas semanais que o trabalhador tem durante o ano.

O cálculo foi bem rápido e sem detalhes, mas foi consistente.
Quando falo de informações fantasiosas e justificativas mentirosas me refiro a este tipo de situação, quando o 13º salário se torna um benefício e não uma compensação, o 14º salário esse sim é um benefício.

Entendo a justificativa dos sindicatos quando se opõe a reformas que tiram esses direitos. Vivemos em uma realidade onde não há possibilidade de negociação justa, em nosso país sempre houve exploração e creio que cabe ao governo proteger os mais fracos e não tirar-lhes os direitos.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

          Muito bem galera. Vamos analisar juntos o PIB do Brasil nos últimos anos e a "possível quebra" da economia brasileira deste ano. Estes dados são oficiais contabilizados e auditados internacionalmente, ou seja, são reais.
               Precisamos perceber que a partir de 2002 há um crescimento excepcional do PIB brasileiro, mas você pode me dizer o seguinte: "Willian, o PIB cresceu, mas a renda não". Bem, quanto a isso podemos analisar outro fato importante, mas pra isso é necessário que você acesse o link e este gráfico se torna interativo: https://www.google.com.br/?gfe_rd=cr&ei=dS_jV-TZMI-F8Qew1afgAQ&gws_rd=ssl#q=pib+brazil O fato é que o PIB per capita do Brasil subiu absurdamente também, fruto obviamente da política econômica adotada pelo governo do PT, mas que teve influência também de fatores externos, internacionais, no entanto, se observarmos o gráfico vemos também que quando existe uma queda no PIB do reino unido por exemplo, existe também uma queda no PIB do Brasil. O gráfico mostra a comparação com Reino Unido e Índia, embora possamos comparar com vários outros países, estes dois já nos dão uma boa ideia da política econômica brasileira alinhada com a internacional.